• +55 (16) 3946-3826 / (16) 3511-5500
  • addn@addn.com.br
  • Seg - Sex: 07:00 - 17:00 e (Plantão 24 horas)
Imagem retirada de http://www.bioblog.com.br/renovabio-uma-solucao-em-politica-publica-para-a-bioenergia-brasileira/
Imagem retirada de http://www.bioblog.com.br/renovabio-uma-solucao-em-politica-publica-para-a-bioenergia-brasileira/

Uma comitiva de executivos brasileiros, liderada pela ANP - Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis participam de uma missão nesta semana nos Estados Unidos, com objetivo de trocar experiências e obter subsídios para as resoluções da ANP relativas ao RenovaBio. Na liderança da comitiva estão os diretores da ANP, Aurélio Amaral e Felipe Kury. Dentre os participantes da comitiva brasileira está Amaury Pekelman, presidente do conselho da BioSul e vice-presidente de relações institucionais da Atvos e Luciano Rodrigues, Gerente de Economia e Análise Setorial da Única, dentre outros.

A comitiva, que ficará até a próxima sexta-feira nos Estados Unidos, tem uma agenda lotada para discussões sobre as políticas de biocombustíveis norte-americanas Low Carbon Fuel Standard (LCFS), regulado pela Environmental Protection Agency (EPA), e Renewable Fuel Standard (RFS), regulado pelo California Air Resources Board (CARB).

"O LCFS e o RFS foram os programas utilizados como base pelo governo brasileiro para estabelecer o RenovaBio - programa do Governo Federal para expandir a produção de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social, e compatível com o crescimento do mercado", destacou nota da assessoria da ANP.

Ontem, a delegação realizou reunião no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington, DC. Durante a missão, também serão visitadas na cidade associações de produtores de biocombustíveis para verificar sua visão sobre o LCFS e o RFS. Estão previstas ainda reuniões com associações de produtores de etanol, biodiesel, biogás e biometano, além da EPA e do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que analisa projeções da produção de biocombustíveis, considerando a RFS e a LCFS.

Fonte: Agência Udop, escrita por Rogério Mian

  • Telefone:
    +55 (16) 3946-3826 / (16) 3511-5500

  • Amadeu Bonato 43, Dist. Industrial, Sertãozinho, SP

Sobre

Desde 1993 atuando no ramo metalúrgico, a ADDN dispõe de corpo técnico do mais alto nível, que domina tecnologias de projeto e fabricação compatíveis com as exigências de mercados.